quarta-feira, agosto 29, 2007

ENTRE O SAGRADO E O PROFANO
Gustavo Dourado

Prosagrado Saprofano
Profaneio e Sacralizo
Vou ao Dia do Juízo
Com o Poeta de Feira
Encontro Mulher Rendeira
Parceira de Lampião
Volto ao Afeganistão
Vejo Alá em Tora Bora
Talibã perdeu a hora
Bin Laden se evaporou
Valei-me Nossa Senhora

Com tanta profanação
Profanaram o coração
Com a bomba americana
Arafat comendo cana
A igreja profanada
Natividade sagrada
Cercada pelo tirano

O massacre de um povo
Pelo ditador insano...
O sagrado se explode
com tanta contradição
Valei-me Frei Damião
Da Besta-Fera do Mal
Que profana o sagrado
Num sacrilégio imoral...

O mundo precisa urgente
acabar a tirania
chega de barbaridade
terror e hipocrisia
Vamos dividir a renda
Desprofanar a Poesia
Acorda humanidade
pra sagrada Nova Era
Busharonte Besta-Fera
Do Apokalixo Final
Que nasça o sol surreal
da primavera da paz
Que o sagrado e o profano
Sintetizem os Carnavais...