quinta-feira, maio 25, 2017

Quer namorar comigo? Charles Fonseca. Prosa

Havia naquela igreja os bancos destinados aos adolescentes ditos intermediários, lugar de destaque entre os fiéis. Dois a dois contíguos em quatro fileiras. Vinha de dentro deles aquela inflamação sublime sem objeto definido. Eram os ardores dos ditos hormônios estrogenicos e testosterona. Aquele por quem se interessou por ela passando os olhos viu duas pombinhas que arrulhavam palpitantes, cobertas por pudico vestido azul claro. Foi ao gabinete pastoral e com um lápis escreveu para ela que estava na terceira fila à direita na ponta do banco: - Quer namorar comigo? - Sim, foi a resposta precedida de um olhar inesquecido. A roda vida os separou logo depois, depois eu conto.