quinta-feira, abril 06, 2017

Regaços. Charles Fonseca. Poesia

REGAÇOS
Charles Fonseca

Meio caminho andado
Rumo à luz do sol ou lua
A minh'alma aos céus cultua
Pela tua vinda fado

Bom tu és na minha vida
Refrigério a mim cansado
Da espera, filho amado,
Neto meu antes partida

Quero ter-te em meus braços
Antes de dizer adeus
A filhos menos que meus
Mais que teus sejam regaços.