quinta-feira, dezembro 29, 2016

Olhando a lua. Gleide Fonseca. Prosa

E me lembrei d'agente na cama com Painho e Mãinha, a ouvir histórias de livros que ela comprava pelo Correio; e também de cantar deitados no hall daquela casa em Jequié, deitados no chão olhando a lua, ouvindo os dois cantar a duas vozes!