sexta-feira, novembro 04, 2016

A saudade. (II). Charles Fonseca. Prosa

A SAUDADE (II)
Charles Fonseca

A saudade punge, dói, aperta, corrói, é o passado presente que atrasa o futuro. Quando chega imobiliza, esteriliza, embalsama, quando faz morada desaloja. Como se libertar dessa dor gostosa, desse querer bem sem futuro, desse aqui sem sucesso, desse fogo de monturo?