quarta-feira, setembro 14, 2016

Roxas. Charles Fonseca. Poesia

ROXAS
Charles Fonseca

Rosa também há das roxas
Delicadas, um primor,
Inebria o amor
Fica entre tuas coxas

Suaves, abrem-se pétalas
Uma a uma devagar
São boas de se tocar
Afastá-las eu poeta

Por rosa paixão eu tenho
Se cravo só beijo lanho
Será meu próximo ganho
Tocá-la fremente, oh lenho!