quarta-feira, agosto 03, 2016

Paz. Charles Fonseca. Poesia

PAZ
Charles Fonseca

Quando aparece a verdade
a versão sem base míngua
emudece a solta língua
encolhe a vaidade

Afinal firma o veraz
reluz ao longe a virtude
fica mais perto o ataúde
ao pó o engano, paz.