terça-feira, julho 19, 2016

Pedinte. Charles Fonseca. Poesia

PEDINTE
Charles Fonseca

Um olhar pidão e um não pedir
Um cheiro no ar de mulher gostosa
Uma voz quente tão carinhosa
Uma pele lisa e eu queria ir

Em frente e eu era só ensejo
De querer a fruta apetitosa
Tão suculenta e eu sem prosa
Queria logo era dar-lhe um beijo.