quarta-feira, julho 19, 2017

O ano que não acabou. Charles Fonseca. Prosa

Nosso paraninfo em dezembro de 1968 foi o grande orador Jorge Novis. O orador da turma foi Renado Borges da Costa que logo após fugiu dos efeitos do AI 5 recentemente editado. O paraninfo adiou a festa de formatura sob o argumento de que a situação era muito grave. A turma deu em cima e a festa só foi realizada em janeiro e com a promessa cumprida de colocar um litro de whisky em casa mesa de "formando" conforme prometia à turma desse 1964. Mais que médico, colocou dentro do anfiteatro da Faculdade de Medicina da Bahia um piano de cauda e duas vezes na semana o Maestro Sérgio Magnani dava aula aos interessados sobre teoria e prática musical. Lamentavelmente abandonou a Bahia depois que em pleno concerto na Reitoria, ele regendo, jogaram sobre a orquestra uma esvoaçante galinha a cacarejar.