domingo, junho 04, 2017

Será o pecado um pombo negro? Ruy Espinheira Filho

“Como terminará este sábado que ainda vai pelo meio?”

Quase no topo da ladeira acentuada, ergueu os olhos para o céu, perguntando-se, com uma ponta de preocupação, como terminará este sábado que ainda vai pelo meio. Num dia cabem coisas incontáveis, que subitamente se sucedem sem nenhuma interferência da pessoa, tanto é verdade que o Senhor fez o mundo em uma semana apenas – Frei Cirilo não conseguia deter o fluxo dos pensamentos sucessivos, provavelmente acelerados pelos tragos de aguardente que tomara na banca de comida de uma escrava de ganho, na volta do convento das Mercês, depois de fazer o aborto da moça que vai ser freira, como castigo imposto pela família. Só um milagre o salvaria da viagem incômoda ao interior para ser escrivão do Auto de Devassa, com a tarefa enfadonha de notificar testemunhas, fazê-las jurarem dizer a verdade com a mão direita sobre os Santos Evangelhos, para denunciarem umas às outras por pecados que todos cometem. Já recolhido à cela do convento, escancarou a janela, livrou-se da batina suada, lavou-se, e, agora com o corpo da Rita no pensamento, estirou-se no catre de braços abertos para receber contra o peito as rajadas fortes do vento da tarde.

* ISBN 978-85-7275-005-9, de "Será o pecado um pombo negro?", in "Cinderela de Berlim e outras histórias"
* Acesse site literário:www.estreladesa.com.br