quinta-feira, junho 22, 2017

Romanos, 14

1.Acolhei aquele que é fraco na fé, com bondade, sem discutir as suas opiniões. 2.Um crê poder comer de tudo; outro, que é fraco, só come legumes. 3.Quem come de tudo não despreze aquele que não come. Quem não come não julgue aquele que come, porque Deus o acolhe do mesmo modo. 4.Quem és tu, para julgares o servo de outros? Que esteja firme, ou caia, isto é lá com o seu senhor. Mas ele estará firme, porque poderoso é Deus para o sustentar. 5.Um faz distinção entre dia e dia; outro, porém, considera iguais todos os dias. Cada um proceda segundo sua convicção. 6.Quem distingue o dia, age assim pelo Senhor. Quem come de tudo, o faz pelo Senhor, porque dá graças a Deus. E quem não come, abstém-se pelo Senhor, e igualmente dá graças a Deus. 7.Nenhum de nós vive para si, e ninguém morre para si. 8.Se vivemos, vivemos para o Senhor; se morremos, morremos para o Senhor. Quer vivamos quer morramos, pertencemos ao Senhor. 9.Para isso é que morreu Cristo e retomou a vida, para ser o Senhor tanto dos mortos como dos vivos. 10.Por que julgas, então, o teu irmão? Ou por que desprezas o teu irmão? Todos temos que comparecer perante o tribunal de Deus. 11.Porque está escrito: Por minha vida, diz o Senhor, diante de mim se dobrará todo joelho, e toda língua dará glória a Deus (Is 45,23). 12.Assim, pois, cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus. 13.Deixemos, pois, de nos julgar uns aos outros; antes, cuidai em não pôr um tropeço diante do vosso irmão ou dar-lhe ocasião de queda. 14.Sei, estou convencido no Senhor Jesus de que nenhuma coisa é impura em si mesma; somente o é para quem a considera impura. 15.Ora, se por uma questão de comida entristeces o teu irmão, já não vives segundo a caridade. Pela comida não causes a perdição daquele por quem Cristo morreu! 16.Não venha a tornar-se objeto de calúnia a tua vantagem. 17.O Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e gozo no Espírito Santo. 18.Quem deste modo serve a Cristo, agrada a Deus e goza de estima dos homens. 19.Portanto, apliquemo-nos ao que contribui para a paz e para a mútua edificação. 20.Não destruas a obra de Deus por questão de comida. Todas as coisas, em verdade, são puras, mas o que é mau para um homem é o fato de comer provocando um escândalo. 21.Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem outra coisa que para teu irmão possa ser uma ocasião de queda. 22.Tens uma convicção; guarda-a para ti mesmo, diante de Deus. Feliz é aquele que não se condena a si mesmo no ato a que se decide. 23.Mas, aquele que come apesar de suas dúvidas, condena-se, por não se guiar pela convicção. Tudo o que não procede da convicção é pecado."