domingo, junho 04, 2017

A ceifa verdadeira. Charles Fonseca. Poesia

A CEIFA DERRADEIRA
Charles Fonseca

Tu que vieste na hora derradeira
De sua partida o que de mim levaste?
Trouxeste a pá de cal, à sombra calaste,
E foste em silencio, alcoviteira.

Vieste a mim no leva-e-traz de falas
Do falso brilho vieste dar faxina
De falsa sina, mataste à surdina
O que em mim restava, jogaste às valas.