domingo, abril 23, 2017

Cidade do Salvador. Charles Fonseca. Prosa

CIDADE DO SALVADOR
Charles Fonseca

Cidade do salvo à dor... oh dor! Saudade do bom que se foi, do belo que era, do justo que se pretende. Não é querer demais. Mais bem querer, mais haver, mais a ver, a ti não ter, minha bela e desgovernada Bahia de todos os pecados, todos os sofrimentos, todos os senões e eu ao sul de ti onde não existe o pecado a não ser os mesmos que ao norte tu sofres, minha amada terra natal, onde recebi minha herança em vida, o maior privilégio, a maior alegria da chegada, a maior tristeza se a perder em vida, mesmo distantes os meus amados estão perto, bem guardados, dentro do peito.