domingo, abril 23, 2017

As uvas. Charles Fonseca. Poesia

Ainda tomaremos juntos o vinho quem sabe quantas vezes? Quem sabe à luz de velas em quantas primaveras? Ou suco de uva dos parreirais por vezes?