domingo, abril 02, 2017

A mãe d'água. Charles Fonseca. Poesia

A MÃE D’ÁGUA
Charles Fonseca

A mãe d’água em noites de lua
À flor da água sobe sorrindo
Ao luar, ao pescador mentindo
Promete amores ternos e amua

A cercar-lhe de ternos olhares
Cabelos negros cobrem-lhe os seios
No vai e vem das ondas meneios
Ao pescador encanta nos mares

Em ondas lentas que o fascina
Ela o abraça à luz do luar
Ela beijando o leva a gozar
Sob as águas que o cobrem por cima.