sábado, abril 22, 2017

A felicidade II. Charles Fonseca. Poesia

A FELICIDADE
Charles Fonseca

Se a felicidade bater, levanto ou se de pé vou rápido abrir a porta do meu coração, deixo ela fazer morada comigo e eu com ela. Bom que ela bata logo. Encontrará o seu lugar, o seu afago, a sua veneração, a minha mão, o meu olhar, um alisar, não corra não. Fique pra sempre, eu tão cansado, gosto de agrado, de querer bem, você já vem?