terça-feira, março 21, 2017

Sabiá. Charles Fonseca. Poesia

SABIÁ
Charles Fonseca

Delicada sabiá laranjeira
Teu canto é tão triste que nem cabe
No peito as mágoas agora a mim trazes
Teu doce canto ouço vez primeira.

Quem sabe que lembranças em teu canto
Então tu me trazes já tão sofrida
De outros jardins, aqui tens querida
Outro teu par a te enxugar o pranto.

Também venho de outros pomares
De outros lugares foi triste o expulso
Tu chegas a mim e já não soluço
Chego-me a ti em ternos trinares. www.charlesfonseca.blogspot.com