quinta-feira, fevereiro 23, 2017

Velho casarão. Charles Fonseca. Poesia

VELHO CASARÃO
Charles Fonseca

Ah! meu velho casarão
Da Fazenda São João!
De ti tenho só saudade.
Que pena em te ver só,
Branco azul avermelhado!
Também fui abandonado
- Mas quem te deu o desprezo oh poeta sofredor?
- Foi aquela inesquecível
Que um dia me jurou:
Jamais vou te abandonar.
Por duas vezes falou!
Uma, com voz de criança
Outra, já grande e a brilhar.
Longe dela, fico insone,
Se me fala, fico em paz.
Então, velho casarão,
Das ilusões que ainda tenho
Esta, aos teus pés, aqui jaz.