quarta-feira, fevereiro 01, 2017

Os riscos da internet. Charles Fonseca. Prosa

OS RISCOS DA INTERNET
Charles Fonseca

A bisbilhotagem na internet feita por todos os países é tanta que recomendo só falar face a face, bem pertinho um do outro, aos sussurros, um olhar no fundo da retina, de vez em quando olhar na iris cor de mel, negra, castanha, verde, azul, cinzenta ou violeta como as de Elizabeth Taylor, uma raridade. No máximo um cochicho ao pé d'ouvido, cobrindo os lábios com a mão delicadamente aposta e lentamente retirada. Corre o risco de ter dito algo com a voz trêmula, entrecortada, balbuciante, um ou outro silêncio eloquente em si mesmo e em quem está ouvindo que de tal modo fique tão bem informada que emudeça, desça do céu, fique nas nuvens, os pés na terra mas com as pernas trêmulas ante o enunciado e por tanto tempo querido e aguardado. Aí, todo o mundo já sabe o assunto falado e em solidariedade silencia. Falam entre si os enamorados.