domingo, janeiro 15, 2017

Passeata. Charles Fonseca. Prosa

PASSEATA
Charles Fonseca

Ontem vi que estudantes de uma faculdade de medicina particular em Salvador fizeram manifestação tipo passeata obstruindo 3 das 4 faixas de rolamento na mais movimentada avenida da cidade. Não sou estrategista de tráfego nem líder estudantil. Mas convenhamos que se duas centenas de estudantes ao invés de desfilarem com palavras de ordem e não sei bem por que jalecos brancos atravancando o já complicado fluxo de tráfego cada qual entrasse em cada ônibus distribuindo em silêncio panfletos sobre as suas justas reivindicações atingiriam um público alvo milhares de vezes maior, leitores atentos leriam o texto ao invés de ficarem nos ônibus a passo de tartaruga em sua ida ou vinda para o trabalho. De quebra não ouviriam berros, bombas de efeito moral, zunir de balas de borracha, desmaios de estudantes que quase sempre caem de barriga para cima e pernas sabe Deus lá como. Lá ele, diria baianamente o Freud, o Lênin, Marx e outros menores.