domingo, janeiro 22, 2017

Conjugação carnal. Charles Fonseca. Prosa

CONJUGAÇÃO CARNAL
Charles Fonseca

O passado já passou? Não é verdade. Ele nunca passa, submerge. Fica lá enferrujando a alma para alguns, para outros dando só saudades do que poderia ser e não foi. Há ainda os que dele têm vergonha e jamais admitem tocar na ferida, na cicatriz. Também há passado que ajuda a viver o presente tão mal passado. E ainda há o passado do futuro, a saudade do mesmo. Vejam como agem as mulheres, machos, pra que tanta hesitação? Ou não há excitação? Dá um jeito! Há um presente amo dê no que der. O passado perfeito que você diz amei, voltaria a fazê-lo? O imperfeito da infeliz dizia que amava mas não era tanto assim. Nós amaremos quando chegar a hora certa, agora não dá, só o futuro dirá e aí será o gostoso agarra-agarra, agora não, estão olhando, o que vão pensar de nós? Amaríeis no futuro se o passado não estivesse impregnado nesse xodó gostoso que nem ata nem desata tudo fica no condicional por enquanto e ai eu quase que não aguento de tanto querer, de tanto esperar. Que eles amem lá entre si mas que não impeçam a nossa conjunção carnal, tão legal, tão ilegal, etc. e tal. Se eu amasse a você meu nêgo como eu ando pensando, você nunca mais queria sair de baixo ou de cima desse meu amasso, você não sabe o que andou perdendo um passado imperfeito, é verdade, mas inesquecível. Porque, olha bem nos meus olhos, quando tu me amares, cheiros sargaços é que não vão faltar nunca mais no futuro em todos os poros em todos os furos. Amemos logo, abestalhado, aqui quem manda sou eu, é um imperativo, não posso mais esperar, moleirão, eu mulherão, não vou ficar nessa seca sem fim. Não ameis vós mulheres tímidas que não dão um passo a frente, uma cutucada como quem não quer nada, quando só está bastando um empurrãozinho e aí haja bastão bastante pra dar conta do que ficou recolhido, submerso, quase enferrujando, mas agora fica bem lubrificado, mel puro com leve pitada de sal pra não azedar, bobonas. Infinitivamente pessoal é assim que faço e olha que tem dado certo. Acredite. Sem estardalhaço, vá, de frente.