sexta-feira, dezembro 16, 2016

Cansado. Charles Fonseca. Poesia

CANSADO
Charles Fonseca

Em leito nasceu
num berço fofinho,
com véu de voil,
branquinho arminho,
os pais só carinho,
quem mais, bacurau?

Nasceu não em trapos,
colchão de palhinha,
comida vaquinha,
o pai, ninguém mais,

Só pobres coitados,
reis magos distantes
à luz de brilhante,
chegaram cansados

E ela na dela
a ele ela teve
à morte esteve
jogado à gamela

Das almas bacia
bacio dos fortes
dobrado o cangote
oh Deus, agonia,

Agora passado
presente futuro
feliz num auguro
encerro cansado.