quarta-feira, novembro 16, 2016

Mulher querida. Charles Fonseca. Prosa

MULHER QUERIDA
Charles Fonseca

Começo por que sei o por que, por onde, quando, com quem, e para que. Pra dizer que sou enquanto aninhado em teu regaço, que fui quando me apaixonei, que vou ser quando me faltar a tua presença. Por onde vou andar sem ti, por que eu tanto amor, quando vou te esquecer e para que mais se sem ti nada tem a ver? Não há haver que te substitua, nem querer sem o teu abraço, baço o meu olhar sem ti pra esse mundo insano. Que mais eu te diria, mulher amada, eu poeta do teu amor se prosa fico quando me queres, e sem ti em silêncio choro? Por ti, mulher, ao Deus do céu imploro.