sábado, outubro 22, 2016

Louçã. Charles Fonseca. Poesia

Às vezes eu sou ontem
Noutras já sou um tardo
Romântico vezes um bardo
Infante trás anteontem

Fico depois de amanhã
Duro rijo 'té ereto
Difícil ficar discreto
Se me chegas tão louçã