segunda-feira, agosto 15, 2016

Morena. Charles Fonseca. Poesia.

MORENA
Charles Fonseca

Uma fartura sob as vestes
Uma vestal dos templos alternos
Praia viragem tempos modernos
Maceió amacia os testes

De fazer versos em referência
À mulher já meus olhos baços
De verão tantos os mormaços
A ela presto as reverências

Devidas sempre ao que é belo
Tanto mar a amar horizontes
Azul verdes mares gerontes
Quebra mar acalma o anelo

Das ondas que vem da longe
África tisnar o cobre
Das índias também do pobre
Branco além Tejo onde