segunda-feira, agosto 01, 2016

Himeneu. Charles Fonseca. Poesia

HIMENEU
Charles Fonseca

Suave o himeneu Investiduras recolhem Suculências dois explodem Sem razão dois tu e eu Um tal de amar acoitado Num vai e vem de delícias Vem e vão de mim primícias De ti um adocicado.