sábado, julho 16, 2016

Outra porta. Charles Fonseca. Poesia

OUTRA PORTA
Charles Fonseca

Tenho u’a companhia enfadonha,
Amo um passado que não passou
O nome dela é saudade, é dor,
Com doce filha, minha alma sonha.

Estou num inferno, duro combate,
Um travo de fel minha vida amarga,
É trave no peito que me escava,
Saudade, em outra porta bate!