domingo, julho 24, 2016

O ser. Charles Fonseca. Poesia

O SER
Charles Fonseca

Planta a dor por girassóis
passado a girar mundo
um ao mar que foi profundo
hoje rasos boiam olhos

Nesse nada ser não ser
quem sabe aqui não estar
ser em si só acolá
chora n'águas pouco a ver

Consigo sem nada a ter
camélia que já se foi
quem vem lá antes depois
verso anverso esvai-se o ser.