quinta-feira, julho 07, 2016

Caiana gostosa. Charles Fonseca. Poesia

CAIANA GOSTOSA.
Charles Fonseca

As águas passadas moveram moinhos
Moeram a cana cortada nos campos
Verde esperança só resta os prantos
Da agora garapa bagaço a caminho

De novo à terra à mãe extremosa
Um novo verdor vem da cepa desponta
Um novo mel a subir terra às pontas
Ponteia o pendão caiana gostosa.