sábado, julho 23, 2016

Atena. Charles Fonseca. Poesia

ATENA
Charles Fonseca

Pra onde vou eu andarilho
a solidão companheira
levo no alforge algibeira
muita dor peito espartilho

Não sou guerreiro espartano
desconheço arte guerra
sou heleno amo a bela
arte do amar todo o ano.