quinta-feira, julho 14, 2016

Abraço. Charles Fonseca. Poesia

ABRAÇO
Charles Fonseca

Não existe o pai da horda
Resta só o vir e ver
Uma imagem um novo ser
Um alguém só beira à porta

Ou quem sabe à janela
novo lar um novo espaço
no jardim uma flor um abraço
Quero dar-lhe, onde ela?