terça-feira, junho 14, 2016

Sertão. Charles Fonseca. Poesia

SERTÃO
Charles Fonseca

Na cacimba das almas os bichos bebem
De um lado, do outro essas saciam
Com a água os viventes que aliviam
Os corpos, fonte limpa, todos se servem.

É o sertão, as almas pedem socorro
Ao bom Deus a implorar misericórdia.
Quando a água da fonte for embora
Umbuzeiro dispõe dela ao pé do morro.