domingo, junho 19, 2016

Rezemos. Charles Fonseca. Poesia

REZEMOS
Charles Fonseca

Há fumos em pleno ar, alguém há
A crepitar nas chamas da agonia,
Um poeta no ar, salvem a poesia,
Salvem o vate, cheguem logo lá.

Cheguem mansinho, merece carinho
Pé ante pé que ele é dos nossos,
Ave musa, vem conter os colossos
De tantos versos, rezemos baixinho.