segunda-feira, junho 27, 2016

Prece. Charles Fonseca. Poesia

PRECE
Charles Fonseca

O que ao viver não soube
Pai dos céus, teu filho pede,
Tu que estás nos céus concede
A paz que ao meu pai tão coube

Amar-me tanto em vida
Dar-me abraço, a mim concede
Ter a paz que a ele destes
Filho peço e que ela siga

Aos meus filhos que distantes
Tão perto são a mim destes
Amá-los, por eles preces
A ti faço ao cabo, instantes.