sexta-feira, junho 10, 2016

Bento. Charles Fonseca. Poesia

BENTO
Charles Fonseca

Vindo de mim não é meu
Nem minha me sendo parte
Sorte e azar desta arte
De amar sem dar adeus

Às ilusões fim de estrada
Quem sabe por algo bento
Me amem em mim ha rebento
De amores, salvam minh'alma